Tradição secular realizada em Pirenópolis desde 1819 movimenta a cidade histórica goiana até o dia 20 de junho com a coroação de um novo Imperador. Festejos são compostos por inúmeras manifestações religiosas, folclóricas e artísticas

Celebrada no Brasil desde as primeiras décadas do século XVI, a Festa do Divino Espírito Santo mantém sua tradição em oito estados, entre eles, Goiás. Pirenópolis promove,desde 1819, a mais conhecida festa do Estado, uma das mais famosas no País, sempre iniciando 50 dias após a Páscoa. São quase dois meses de festejos compostos por inúmeras manifestações religiosas, folclóricas e artísticas como a Folia Rural, novenas, o espetáculo das Pastorinhas, procissões, missas e o as tradicionais Cavalhadas, ponto alto da festa.

O evento se tornou tão importante para Pirenópolis que, em abril de 2010, a Festa do Divino se tornou Patrimônio Histórico Oral Imaterial Nacional, título concedida pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan). De acordo com o Imperador da festa deste ano, Celmo Sousa, manter a tradição ao Divino Espírito Santo é o que mais motiva quem participa da folia. “É um momento que movimenta toda a cidade e deixar o nosso nome registrado em um evento tão importante é uma emoção muito grande”, ressalta.

A Festa do Divino começou no dia 17 de maio com a saída da Folia da Renovação Cristã, mas segue até o dia 20 de junho, com a coroação do Imperador da Festa de 2020.

Confira a seguir as principais atrações da Festa do Divino em Pirenópolis:

Folia da Renovação Cristã

Iniciada no dia 17 de maio, a Folia da Renovação Cristã foi finalizada em 26 de maio. A saída ocorreu na Igreja Matriz, no Centro Histórico, e percorreu nove locais na zona rural de Pirenópolis, entre fazendas e comunidades locais. No último dia da procissão, os foliões retornaram para a Igreja Matriz. A tradição ocorre há 16 anos e reúne 120 cavaleiros que realizam nove missas e rezam o terço durante as visitas e a viagem.

Folia Rural

Logo na sequência da Folia da Renovação Cristã ocorre a saída da Tradicional Folia Rural. O ponto de encontro dos foliões é sempre a casa do Imperador, que este ano é o comerciante Celmo Sousa. A saída ocorreu no dia 25 de maio, quando a folia seguiu para a Fazenda Genipapo. Durante oito dias, os fiéis percorreram oito fazendas antes de retornar para a casa do imperador no dia 2 de junho.

As Pastorinhas

Uma das mais tradicionais manifestações artísticas que compõem a Festa do Divino em Pirenópolis, o espetáculo As Pastorinhas ocorre nos dias 7 e 8 de junho no Cine Pireneus, no Centro Histórico. Sob a direção de Séfora de Pina, a quase centenária apresentação reúne 24 atores, a grande maioria meninas, com idades entre 14 e 16 anos, que encenam o nascimento de Cristo logo após as tradicionais novenas da Festa do Divino Espírito Santo.

Cavalhadas

Ponto alto da Festa do Divino, as tradicionais Cavalhadas devem iniciar no dia 9 de junho e seguem até o dia 11. Trata-se da representação teatral das antigas lutas entre mouros e cristãos, que aconteceram no século VI. A atração é realizada no Cavalhódromo de Pirenópolis. A tradição mobiliza população e visitantes da cidade desde 1820.

Outras atrações

8/6, às 18 horas: Sábado do Divino – missa, levantamento do mastro e grande queima de fogos de artifício

9/6, às 8 horas: Cortejo Imperial e Missa de Pentecostes

10/6, às 8 horas: Reinado de Nossa Senhora do Rosário

11/6, às 8 horas: Juizado de São Benedito

20/6, às 18 horas: coroação do novo Imperador

 


 

Movido pelo respeito ao meio ambiente e integração a natureza e arquitetura da cidade, o Quinta Santa Bárbara é o PRIMEIRO ECO RESORT de Pirenópolis.

E VOCÊ PODE SER UM DOS EXCLUSIVOS PROPRIETÁRIOS!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *