Cerimônia realizada nos sábados de Aleluia tem sido retomada nos últimos anos em Pirenópolis. Na edição deste ano, a celebração contará com sorteio de brindes e apresentações musicais

Enquanto não chega o espetáculo das Cavalhadas de Pirenópolis, que este ano está previsto para os dias 9, 10 e 11 de junho, vários eventos e celebrações antecedem o auge da Festa do Divino, como a tradicional Queima de Judas, encenação baseada na história bíblica da morte de Judas Iscariotes, apontado, segundo a tradição cristã, como o traidor de Jesus ao entregá-lo aos soldados romanos em troca de 30 moedas de prata. A festa está marcada para o dia 21 de abril, às 10 horas, e o primeiro ponto de encontro será na Igreja Matriz e, de lá, o boneco segue até o Ginásio de Esporte da Vila Matutina.

A tradição da Malhação do Judas, como também é conhecida a celebração, persiste na cidade por 54 anos. De acordo com um dos organizadores, André Luiz de Melo, a brincadeira foi resgatada há cerca de 10 anos, após ficar uma década sem ser promovida. “Para voltarmos com a tradição, juntei com mais dois amigos para reerguer a festa. Aos poucos, ela foi crescendo e, hoje, juntamos cerca de 4 a 5 mil pessoas”, afirma.

De acordo com o organizador, a Queima do Judas marca a primeira celebração oficial da Festa do Divino. “É nessa festa que acontece a primeira aparição dos cavaleiros das Cavalhadas no ano em que cerca de 200 pessoas montadas a cavalo participam”, explica André.

Um dos pontos altos da tradição é a leitura do testamento de Judas, em que qualquer pessoa pode participar e fazer críticas para personalidades da cidade. “Todos acabam falando mal e alguns acabam indo embora antes do testamento porque não aguentam ouvir as críticas. Porém, todos voltam para ver a queima do boneco”, diz André Luiz ao citar o caráter irreverente que também tem a celebração.

No local da queima do boneco deve acontecer sorteio de bicicletas, liquidificadores e outros brindes para crianças. Além da tradicional Malhação do Judas, o evento ainda será embalado pelos DJs Juninho Torres e Kbça, a centenária banda Phoenix, além de shows sertanejos e moda de viola.

Tradição
Realizada em várias regiões do País, a Queima ou Malhação de Judas trata-se de uma tradição introduzida na América Latina por portugueses e espanhóis, realizada durante os sábados de Aleluia, e integra as celebrações da Semana Santa. O rito consiste em surrar e queimar um boneco feito de serragens e trapos pelas ruas de uma cidade.

A celebração, além do seu caráter religioso, tem também no Brasil um tom de irreverência, pois os bonecos podem ser caracterizados por inúmeros personagem, como: políticos, jogadores de futebol, ditadores, personagens de filmes e novelas, entre outros.

 


 

Movido pelo respeito ao meio ambiente e integração a natureza e arquitetura da cidade, o Quinta Santa Bárbara é o PRIMEIRO ECO RESORT de Pirenópolis.

E VOCÊ PODE SER UM DOS EXCLUSIVOS PROPRIETÁRIOS!

Um Comentário

  1. Raimunda Tavares

    Muito linda nossa cidade

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *