Pedal desafiador é o termo que escolhemos, lendo algumas matérias, para falar dessa viagem de bike até Piri. O percurso é de 100 km em média, tomando como ponto de partida Santo Antonio do Descoberto, e de chegada: Pirenópolis, passando por Corumbá. Esse tipo de aventura tem sido uma pratica comum entre os moradores do Distrito Federal. Ciclistas de Goiânia e de Anápolis também estão curtindo essa “vibe”.

As trilhas que levam a esse destino são as mais variadas e são feitas, quase sempre, em grupo. É um percurso longo e difícil e exige preparo físico e condicionamento dedicados. Normalmente a galera que topa dar essa esticada se prepara pedalando diariamente, ou semanalmente, de 10 km a 50km.

Só que pedalar 100 km, ou mais, é diferente; é preciso montar uma logística que vai do mapeamento do percurso a solicitações de autorização para passar por terras particulares. Um desses percursos que tomamos como exemplo, saindo de Santo Antônio do Descoberto, os ciclistas iniciam com 8 km de asfalto entrando em estrada de terra, e seguindo até Corumbá de Goiás.

De Santo Antônio até Corumbá, a distancia é de aproximadamente 76 km por estrada de terra larga. De Corumbá à Pirenópolis, o percurso é de 23 km, e se intercala por estradas mais estreitas, trilhas dentro de fazendas, singletracks, cursos d’água, pedreiras e áreas de preservação ambiental.

Calibrar os pneus, regular as marchas, lubrificar correntes e verificar os freios são providencias básicas que precisam ser feitas. Água, alimentos, produtos para dar energia, roupa adequada e protetor solar são itens que nunca podem faltar nessa aventura. Conquistar a confiança das pessoas para fazerem essa ciclo-viagem também é uma arte que cabe aos líderes do grupo. Normalmente eles cuidam de tudo e dão apoio preciso em termos de infra-estrutura e segurança. Tudo é feito sempre levando em consideração a tônica da solidariedade e da cooperação.

A escolha da bike também é importante, pois os equipamentos como: freio, câmbio, amortecedores, banco, entre outros, devem ser profissionais ou semiprofissionais. Afinal, com uma distância como essa os equipamentos são colocados à prova. E para adquirir tais produtos não fica por menos de 2 mil reais. Existem bikes que são mais caras do que alguns modelos de carros zero. O ciclismo nesse nível requer um investimento significativo que varia, em media, de R$: 3mil há R$: 20 mil podendo, como já informamos chegar há casa dos R$: 50 mil.

Algumas dessas aventuras que começaram entre amigos ciclistas de forma amadora já foram transferidas para coordenação de empresas especializadas, que hoje cuidam de tudo para os praticantes do esporte.

E você? Já decidiu se vai curtir essa aventura saudável?

Se gostou da matéria deixe uma mensagem ou compartilhe com os amigos. Vamos curtir ler os seus comentários.

Posts Relacionados

SEU PET É VIP EM PIRI

08/09/2020 - 10:14

18

Piri: aguerrida e solidária

22/05/2020 - 16:41

18

Piri e os encantos do Outono

31/03/2020 - 13:58

18

Piri: um gesto de amor

20/03/2020 - 15:10

18

Carnaval sem lixo em Piri

17/02/2020 - 17:14

18

Sem rumo em Piri

31/01/2020 - 15:15

18

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *