Quem pode imaginar do que a natureza é capaz? Cada um de nós já teve uma experiência com a natureza que impressionou, causou espanto ou surpreendeu de alguma forma misteriosa. Em Pirenópolis existe um lugar maravilhoso e mágico, no meio do cerrado, que não só alavanca essas emoções como, também, faz cada visitante se deixar perder na imaginação. O lugar, conhecido como Serra de São Gonçalo, ficou mais famoso mundo a fora pelo pseudônimo de Cidade das Pedras. E os mistérios de como elas foram parar ali, ou se formaram, intrigam qualquer visitante que enfrenta os desafios de chegar ao local. Desafio, porque para sentir essas emoções é preciso ter disposição e espírito de aventura, uma vez que a caminhada é de dificuldade média para alta.

São 10 km de caminhada com muito mato e terreno bastante acidentado. Infelizmente não há cachoeiras ou córregos por perto, portanto, dependendo da época o calor é mais um desafio. Para chegar ao local é preciso contratar um profissional experiente e mesmo assim este, certamente, fará uso do GPS para chegar ao ponto. Esses guias são indicados pelas agencias de turismo de Pirenópolis.

Na Cidade de Pedra – considerada a maior do Brasil, com a dimensão de 800 campos de futebol, – o visitante vai avistar formações rochosas em quartzito e sedimentares de todos os estilos geométricos. Algumas têm formas tão perfeitas que imitam pássaros, dinossauros e objetos que fazem parte do nosso dia-a-dia. Outras formações mais abstratas dependem, é claro, da imaginação e criatividade.

O importante é que a variedade de formas e posições é tão grande que é possível passar dias contabilizando figuras imaginárias e se surpreendendo com formações que desafiam as leis da física e da própria natureza. Por sua beleza cênica, variedade endêmica e o grau de relevância das formações rochosas, em 04 de outubro de 2005 um decreto transformou o local em Monumento Natural Municipal.

Caso queira conhecer a região precisa procurar uma agência com antecedência em Pirenópolis para contratar um passeio, pois esse tipo de turismo exige um preparo para ser executado. A melhor época para visitar a área é de dezembro a julho. No auge da seca não é aconselhável por conta do alto grau de desgaste físico.

Vale lembrar que nem sempre a estrada se encontra em boas condições e, às vezes, é preciso ir de veiculo com tração 4×4. Sem um guia, nem em pensamento! A área é um labirinto e com poucos recursos de sobrevivência. Detalhe: quando contratar um guia cheque suas referencias e credenciais para exercer a atividade.

Bom passeio!

Posts Relacionados

ICÔNICO

30/10/2020 - 11:33

8

DOIS MOTIVOS PRA VIAJAR

08/10/2020 - 10:33

8

A Primavera chegou

23/09/2020 - 18:45

8

DESOPILANDO À CAVALO

16/09/2020 - 15:35

8

SEU PET É VIP EM PIRI

08/09/2020 - 10:14

8

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *