Com informações da assessoria da UEG

Segue até a próxima sexta-feira (5) no Câmpus Pirenópolis da Universidade Estadual de Goiás (UEG), o II Simpósio Nacional de Expressões Culturais no Cerrado: Territórios e Manifestações Populares (II Sinasec). O evento terá como novidade neste ano, as rodas de conversas com os temas: “Religiões de matriz africana”, “Música e artes visuais” e “Educação e cultura popular”. Mais informações podem ser obtidas no sitewww.sinasec.ueg.br/ .

O II Sinasec é organizado pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Interdisciplinar em Territórios e Expressões Culturais no Cerrado da Universidade Estadual de Goiás (Teccer|UEG). De acordo com a coordenadora do Teccer, professora Maria Idelma Vieira D’Abadia, foram registradas 230 inscrições, entre ouvintes, pesquisadores, profissionais e estudantes de pós-graduação, mestrado e doutorado.

Saberes e Expressões Culturais no Cerrado
Saberes e Expressões Culturais no Cerrado

Dentre os trabalhos aprovados para o simpósio, 130 são apresentações orais, 60 banners, oito fotografias e dois vídeos. “Foi mantido o bom nível dos trabalhos apresentados no simpósio anterior”, comparou a professora Maria Idelma. O evento tem também as parcerias da Universidade Federal do Tocantins (UFT) e do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Direitos Humanos da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Atrações
Além das palestras e debates, ao longo da semana, o II Sinasec irá oferecer uma diversificada programação cultural aberta ao público com apresentações de canto, serestas e de dança. O destaque vai para o Grupo Folclórico Brasil Central, da Universidade Estadual de Goiás (UEG), que se apresentará no encerramento do Simpósio, no Teatro Sebastião Pompeu de Pina, no Centro Histórico de Pirenópolis.

O Grupo levará ao palco o espetáculo Cores do Cerrado, montagem em comemoração aos seus dez anos de existência. A apresentação contará com seis blocos de danças e músicas típicas do Estado, apresentando à comunidade a Catira, o Cancioneiro, Festas Juninas e outras manifestações da cultura goiana.

O Grupo Folclórico Brasil Central foi criado em 2005 e se tornou em 2012 projeto de pesquisa aplicada do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (Teccer). O espetáculo apresentado em comemoração de sua primeira década de atividades conta com 62 membros, sendo 48 da comunidade acadêmica e 12 da comunidade externa.

Território Cerrado
O mestrado acadêmico em Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (TECCER) iniciou as suas atividades em 2013, com a proposta de estudar os aspectos socioeconômicos, territoriais, políticos e culturais do espaço ocupado pelo Cerrado no território brasileiro, a partir da aglutinação de pesquisadores nas duas linhas de pesquisa que compõe o Programa: Dinâmicas Territoriais do Cerrado e Expressões Culturais e Saberes no Cerrado.

O evento acadêmico, denominado II Simpósio Nacional de Expressões Culturais no Cerrado: Territórios e Manifestações Populares (SINASEC), acontecerá entre os dias 03 e 05 de agosto de 2016, na cidade de Pirenópolis.

Modalidades
Os trabalhos a serem apresentados no II SINASEC podem ser divididos nas seguintes modalidades: apresentações em Comunicações Orais, que compõe os Eixos Temáticos; banners, fotografias e vídeos, conforme orientações contidas no site do evento. Esse ano o evento também conta com a parceria da Universidade Federal do Tocantins e do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Direitos Humanos da Universidade Federal de Goiás.
O II Sinasec será dividido em oito eixos temáticos sendo eles:
– Diálogo entre a História e a Literatura: saberes e práticas populares no cerrado;

– Mineração e Agroenergia: megaprojetos, disputas territoriais e impactos socioambientais;
– Literatura, História e Audiovisual no/do Cerrado;
– Cidade do Cerrado: planejamento e práticas urbanísticas;
– Vivências das Religiosidades em Áreas Cerratenses;
– Memória e (RE) Invenção de Representação da Cultura Popular: performance, música, teatralidade; Patrimônio e Direitos Culturais;
– Expressão Artística e suas Manifestações Interterritoriais na E-arte/Educação.

 

Por Anderson Costa

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *