Charmosa por suas belezas naturais, Pirenópolis também é reconhecida pelo conjunto arquitetônico, urbanístico, paisagístico e histórico. A cidade, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 1989, conserva o casario colonial.

Pelas ladeiras e calçadas em paralelepípedos do centro antigo estão espalhadas construções branquinhas de janelas coloridas, igrejas e espaços culturais. A cidade se manteve quase intocada até a metade do século XX, o que foi essencial para a formação de sua identidade cultural e para a preservação do patrimônio.

No Centro Histórico de Pirenópolis predomina a arquitetura barroca, com um traçado irregular, de influência Colonial, adaptando-se de forma orgânica às curvas do terreno e sendo influenciada pela arquitetura religiosa.

As torres das igrejas se destacam na paisagem, com destaque para a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim e a Igreja de Nossa Senhora do Carmo.

Às Igrejas, somam-se o calçamento de pedra, as luminárias antigas e a pracinha com direito a coreto para passar o ar de cidadezinha pacata do interior.

A cada esquina do Centro Histórico há boas surpresas para se descobrir. Percorra a Rua Direita, a ponte de madeira sobre o Rio das Almas e não deixe de passar pela famosa Rua do Lazer (Rua do Rosário) para curtir o movimento e experimentar deliciosos pratos típicos da cidade.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *