Os alunos da Escola Municipal Luciano da Silva Peixoto, de Pirenópolis – Goiás, juntamente com a secretária de Educação do município, Patrícia Peixoto, entre outras pessoas, ficaram emocionados ao reencontrar as mudas, hoje, com cerca de dois metros de altura, plantadas há dois anos durante atividades de conscientização sobre o meio ambiente. A ação faz parte de o projeto Ver De Perto, promovido pelo Quinta Santa Bárbara Eco Resort, na sexta-feira (01/11), no pátio de obras do empreendimento, localizado ao lado da igreja Senhor do Bonfim.

O projeto é gerenciado pela professora Nayra Melo, mais conhecida pelos alunos da Escola pelo pseudônimo de Tia Nayra. No local, que é um verdadeiro santuário ecológico preservado, por se tratar de uma APP – Área de Preservação Permanente, os estudantes participaram de uma palestra sobre meio ambiente e depois foram ver de perto a boa ação que eles fizeram para proteger a única nascente existente no complexo. Encantados com o que viram, os 35 alunos deram as mãos para simular um abraço às árvores que, agora, são mais uma garantia de vida longa à nascente preservada no empreendimento.

A aluna Emilly Gomes, ficou emocionada e confessa que levou um susto quando viu aquela mudinha tão frágil, hoje uma árvore pré-adolescente como ela crescendo entre as outras árvores mais adultas. “Foi muito legal. Nunca mais vou esquecer o que eu vi aqui! Isso eu levo para minha vida toda e vou repassar para meus amigos e para a minha família. Todos deveriam fazer o mesmo, porque a sensação de contribuir para a preservação do meio ambiente é muito boa”, conta Emilly.

A pequena Maria Eduarda disse que não consegue explicar o que sentiu porque foram várias emoções, mas a que ela diz que não vai esquecer foi o reencontro com as ”mudinhas”, hoje árvores fortes e prontas para cumprir a missão de proteger a nascente. Dione Miguel, também aluno da escola Luciano Peixoto, diz que o Eco Resort deu uma aula de como se cuida da natureza: “enquanto outras pessoas poluem, o Quinta Santa Bárbara ensina a preservar. Se as pessoas fizessem lá fora diferente, como o que está ocorrendo aqui, nosso mundo seria muito melhor”, orienta Miguel com um ar de indignação.

Tia Nayra garante que o que foi realizado no Quinta Santa Bárbara Eco Resort deixou de ser piloto há muito tempo. “Esse é um projeto sólido e sério que nos possibilita avançar e voar mais alto. Vamos levá-lo a outras escolas, principalmente, às que estão localizadas em áreas mais carentes, onde as pessoas precisam ter acesso ao conhecimento. Não tenho vinculo empregatício com o Quinta Santa Bárbara Eco Resort e nem recebo nada para estar aqui, e só aceitei participar desse projeto porque vi a seriedade que os empresários do Quinta tratam essas questões. Aqui existe uma estação de tratamento de esgoto, as águas que inundavam casas e assoreavam todo o terreno agora correm no curso certo para dentro do córrego Pratinha, graças há 48 bocas de lobo instaladas no sistema de drenagem desenvolvido pelo complexo. Como não se abraça isso?! O Quinta Santa Bárbara é um exemplo para os pirenopolinos de como se faz para manter a natureza preservada mesmo com o desenvolvimento”, esclarece a professora que hoje é a principal coordenadora do projeto Ver De Perto.

Mas os resultados da ação ambiental não ficaram só na emoção que comoveu a todos. A palestra com os slides que foram apresentados pelo geólogo, especialista em educação ambiental, José Aloísio da Silva, vão se transformar em uma cartilha que será doada pelo Santa Bárbara Eco Resort à secretaria de Educação de Pirenópolis. A secretária Patrícia Peixoto confirmou a parceria público privada com o complexo e se disse feliz com a iniciativa proposta pelos empresários do empreendimento. Completou ainda, que vai agilizar o que for necessário para que a cartilha chegue logo às mãos dos estudantes de Pirenópolis.

A idéia da editoração da cartilha partiu dos empresários do Quinta Santa Bárbara. Segundo o Grupo o projeto Ver De Perto estará presente no máximo de eventos possível realizados na cidade. “Não podemos perder essa oportunidade de levar ao conhecimento das pessoas as noções básicas de preservação do meio ambiente. Estamos em uma cidade santuário da natureza e temos a obrigação de ensinar a todos, em especial aos turistas, que nos visitam a melhor forma de agir para diminuir a poluição e os maus hábitos do ser humano em relação a natureza. Essa é uma das nossas missões na terra e, principalmente, aqui onde convivemos e trabalhamos”, conclui um dos representantes do Grupo.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *