Se o isolamento social reduziu os índices de poluição atmosférica em cidades como São Paulo e Wuhan (China), imagine como anda a qualidade do ar em Pirenópolis, no Goiás.

Viver em Piri hoje é considerado um privilégio, pois a cidade oferece ótimas condições para uma qualidade de vida diferenciada. E, quando você acha que viu de tudo sobre as alternativas naturais que esse povo inventa, aí é que se surpreende. Na busca de soluções naturais para levar uma vida saudável e sustentável, naturalistas criaram a maior Ecovila do Brasil, em Pirenópolis, administrada pelo Instituto de Permacultura e Ecovilas do Cerrado.

Nessa mini cidade ecológica, as construções e as ações geram o menor impacto possível ao meio ambiente. As casas são edificadas com tijolos que não precisam de fogo na sua produção para ter resistência. Eles são feitos de barro, palha e areia e a secagem acontece de forma natural, com a exposição ao sol. A técnica utilizada na construção é antiga e conhecida como Adobe e também conta com reboco e tinta ecológicos.

O diretor da Ecovila, Ailson José da Rocha, vive em uma casa construída nesses moldes, que ainda conta com piso feito com pedras de Pirenópolis e a estrutura com madeira de demolição.  Segundo ele, é comum algumas pessoas imaginarem que vão abrir mão do conforto e de algumas comodidades para viver nessas condições naturais. Mas Ailson, que vive dessa vida, garante que não troca esse lugar por nenhum centro urbano do mundo.

Mas as técnicas de construção não são as únicas coisas da Ecovila que despertam a curiosidade do visitante. O tratamento do esgoto também é bastante intrigante. As águas dos banheiros caem em uma fossa de bananeira e as plantas se encarregam de sugar tudo. As casas da Ecovila contam ainda com banheiros secos. As fezes caem em fossas com serragem e ficam compostas em uma câmara pintada de preto para aumentar a temperatura interna. A compostagem fica armazenada por seis meses e depois vira adubo. Os moradores informam que não há mau cheiro, pois os gases são canalizados para uma chaminé e se dispersam no ar.

Os alimentos produzidos na Ecovila também são ecológicos e sustentáveis. Os moradores criam tilápias em tanques ecológicos e as fezes dos peixes são utilizadas para adubação das hortaliças.

A Vila Ecológica fica na GO-338, que liga Pirenópolis a Goiânia, capital do Goiás. Vir a Pirenópolis e não a conhecer é um “pecado capital”, pois essas são só algumas das técnicas ecológicas que podem servir de aprendizado e ser utilizadas no dia a dia. Vale à pena a visita!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *